4 de abr de 2012


O meu problema é que eu sempre quero, o que é mais difícil […]

Nada vai ser como era antes, e a gente tem que se conformar com as mudanças.

É preciso enfrentar nossos medos, pra poder seguir em frente.

Jamais deixe que a sua felicidade dependa dos outros, eles não deixariam de ser feliz por você.

A verdade é, se eu pudesse estar com alguém, ainda seria você.

Eu me importo com tanta coisa idiota, que as vezes acabo deixando de lado a mim mesmo.

Eu sou como um vidro. Fraca e sensível”. Eu tento ser forte, às vezes até chego a acreditar nisso, mas cheguei à conclusão que a minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca. Essa imagem da garota forte, não é assim. “Aparência, oh aparência, porque enganastes tanta gente?”. Ninguém vai me entender completamente, não consigo expor minhas dificuldades e por tanto aparecendo ser forte e amarga. Ser forte, ou pelo menos aparentar é desgastante. Você sabe como isso me destrói por dentro? Diz-me, quem nunca se trancou no banheiro, e chorou baixinho para ninguém escutar? Se colocar no meu lugar não é tão fácil assim. Precisar de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas, isso já virou rotina. E sim, sou como um vidro, que se houver muita pressão ira ficar em pedacinhos. Frágil e sem sustento para seguir em frente. Eu estou com aquela vontade de me jogar do lugar mais fundo do oceano, e desapegar de todos os males que me perseguem. Decepções atrás de decepções. É como assistir um filme de drama, e é como se aquele filme fizesse parte de mim e fosse feito para mim. Não tenho esperanças nem confiança em mim mesma. Me exponho na frente do espelho, tentando repetir que sou forte e orgulhosa demais, que vou conseguir e não vou desistir, talvez tentando fazer uma cena de garota madura que vai esquecer todo o passado tortuoso. Mas no fundo do tal espelho algo quer me mostrar que eu sou fraca, algo quer me mostrar que sou comparada com o tal vidro que se despedaçou a anos e está faltando milhares de pedaços. É como se eu estivesse fazendo uma cena de morte, mas a minha realidade é a vida, é como se estivesse usando salto alto e fosse só uma criança de dois anos. Tento mudar a aparência, mas de repente no outro dia já não ligo para o que vou vestir, porque acho que já sou fraca , porque acho que não consigo resistir. Talvez falte algo em mim, ou talvez tem coisa demais dentro de mim. Eu só sei que falta muito pra ser forte e deixar de ser um simples vidro que se quebra ao receber tanta dor.

Quer saber? Eu mudei. Talvez eu não tenha mudado, porém eu cresci. Eu me esforcei, fui por um tempo a garota ingênua que todos adoram aproveitar, mas agora vejo o reflexo no espelho de uma garota que aprendeu a viver. Quando você é rejeitada, você se sente por fora do assunto, como se fosse invisível e foi assim que eu me senti. Eu acumulei, acumulei magoas, estresses, palavras que machucaram até que tem uma hora que você não aguenta mais e acaba desabafando. Muitos dizem que eu não sou mais a mesma, outros que eu amadureci e tem aqueles que disseram que eu me revoltei. Mas não aconteceu nada dessas três opções, apenas dei um basta nas lagrimas e cansei de me importar com opiniões alheias. “Viva a vida” desapegue como eu desapeguei das pessoas, pense mais em você e não deixe de aproveitar por marcas vividas no passado, o tempo está passando e não tem como pará-lo . Não há mais insegurança nem motivos para me sentir fraca, não há mais arrependimentos martelando minha cabeça. Agora só existi uma garota vivendo o presente e deixando que o passado se vire sozinho. Equilibrei-me em uma linha, onde eu irei seguir para todo o sempre e agora eu sei que tenho a capacidade de conviver apenas comigo mesma, sem ninguém para atrapalhar meus planos. E essa minha felicidade prometida ser para a eternidade, não será passageira. Aproveite, engole esse orgulho, ergue a cabeça e siga em frente. Já que os anos passam, os sentidos enfraquecem e a morte destrói a carne, o tempo presente deve ser aproveitado. E agora eu pergunto, whose is it now?

Minha visão foi corrompida por uma lágrima no momento em que você me disse adeus. Você me deixou, e consigo levou meu coração, Hoje eu vago pela vida, procurando um amor lapidado que possa preencher este vazio em meu peito […] Enquanto isso o silêncio antecipa minhas lágrimas todos as noites antes de dormir, sozinha, em uma cama fria que você também poderia estar.

A verdade tem a mania de mostrar sua cara quando agente menos espera.